top of page
323144351_1253305195218062_6552533255748065507_n.jpg

Ninhadas

IMG_2181.JPG

Como escolher o seu cachorro

Decidiu que o Serra da Estrela é o cão certo para si? Então agora deve ser cuidadoso na escolha do criador, para minimizar as probabilidades de problemas.

Lista de criadores sócios da APCSE

Abaixo encontrará listagens de ninhadas recentes cujos criadores são sócios da Associação

As siglas DA, DC e CMD indicadas após os nomes de progenitores referem-se à classificação obtida, respectivamente, nos despistes de Displasia da Anca, Displasia do Cotovelo e Cardiomiopatia Dilatada:

DA: A (ancas normais), B (ancas quase normais), C (displasia ligeira), D (displasia moderada) e E (displasia grave)

DC: 0 (cotovelos normais), (displasia ligeira), 2 (displasia moderada) e 3 (displasia grave)

CMD: neg (ausência de CMD) 

Canil do Duque de Burgo

Braga

Nº de Registo: PT1169FL

(351)935839101

canildeburgo@gmail.com

Variedade: pêlo comprido

Nasc. 19/03/2024
Progenitor: Tarzão da Casa das Thuyas, DA: A/B
Progenitora: Nala, DA: A

Canil da Casa Redonda
Encoberta, Penalva do Castelo

Nº de Registo: PT2028

(351)919293541

ruioliveira1573@gmail.com

Variedade: pêlo comprido/ pêlo curto
Nasc. 24/03/2024
Progenitor: O'Neill da Casa Redonda. DA:B. DC: 0
Progenitora: Pastorinha-III. DA: B. DC: 1

Ponta da Pinta
Vale da Pinta, Cartaxo

Nº de Registo: PT3421FL

(351)926967216
pontadapinta@gmail.com

Variedade: pêlo comprido / pêlo curto
Nasc. 27/03/2024
Progenitor: Horus da Quinta do Ganhão. DA:A. DC: 0. CMD: Neg
Progenitora: FaifaSM, DA: A/B. DC: 0. CMD: Neg

Ponta da Pinta
Vale da Pinta, Cartaxo

Nº de Registo: PT3421FL

(351)926967216
pontadapinta@gmail.com

Variedade: pêlo comprido
Nasc. 09/04/2024
Progenitor: Doctor Dog da Ponta da Pinta. DA: B. DC: 0. CMD: Neg
Progenitora: Ricercare da Ponta da Pinta. DA: A. DC: 0. CMD: Neg

Se é sócio da APCSE com quotas regularizadas, criador registado na DGAV / ICNF e com ninhadas registadas no Clube Português de Canicultura, e se os progenitores tiverem efectuado despiste de displasia da anca, poderá ter a sua ninhada incluída nesta lista.
Envie-nos um email para  geral.apcse@gmail.com.

Ocaso 8 semanas.jpg

Conselhos para a aquisição

A escolha do criador é fundamental quando decide adquirir um cachorro. Ela pode fazer a diferença entre vir a ter um companheiro saudável e equilibrado, que tornará a sua vida mais completa e feliz, ou um cão com problemas de saúde ou

carácter medroso ou agressivo.  Leia abaixo conselhos que o ajudarão numa aquisição informada.

WhatsApp Image 2024-05-22 at 22.59_edited.jpg
Procure informação
bebés 2 maio 1_edited.jpg

O criador responsável deverá:

- disponibilizar no seu site/página de rede social fotografias e informação (pedigrees, despistes de doenças hereditárias recomendados pela Comissão de Saúde da APCSE) dos progenitores da ninhada - disponibilizar-se para responder às suas perguntas e esclarecer as suas dúvidas. - fazer-lhe perguntas para se certificar de que você tem as condições adequadas para ter um cachorro Serra da Estrela (pense nisso não como uma intrusão mas como a preocupação por garantir que o cachorro ficará em boas mãos) - insistir em que você visite as instalações dele, para se conhecerem pessoalmente e você ver os cães e os espaços em que eles vivem - nas instalações, mostrar-lhe a progenitora (a qual deverá evidenciar sinais de estar ainda, ou ter estado recentemente, a amamentar, e uma atitude afectuosa com os cachorros) e, se possível, também o progenitor, bem como o resto da matilha - disponibilizar-lhe referências sólidas dadas pelo seu veterinário e por clientes que lhe compraram cachorros - mostrar-lhe os certificados genealógicos/pedigrees (registos no LOP ou no RI do CPC-Clube Português de Canicultura) de ambos os progenitores - entregar-lhe, no acto da venda, os certificados genealógico (pedigree) e de propriedade do cachorro, emitidos pelo CPC - ou, caso estes não tenham ainda sido emitidos, comprovativo de entrega da documentação para o registo da ninhada e dos cachorros no CPC. - preferencialmente, ter efectuado testes de ADN comprovativos de filiação dos cachorros e disponibilizar-lhe o respectivo certificado (não é raro apareceram cachorros/cães que não são filhos dos progenitores indicados no pedigree!) - disponibilizar-lhe comprovativos de que realizou despistes de doenças hereditárias (de displasia da anca, preferencialmente também de cardiomiopatia dilatada e de displasia do cotovelo) e os respectivos relatórios, preferencialmente emitidos pelas entidades reconhecidas pelo CPC: APMVEAC ou o Dr. Mário Ginja, da UTAD / recomendadas pela Comissão de Saúde da APCSE - ter vacinado o cachorro (procedimento efectuado pelo veterinário - no mínimo, uma vacina, preferencialmente pelo menos duas) - ter desparasitado internamente o cachorro (quinzenalmente desde as duas semanas de idade) - ter microchipado e registado (procedimentos efectuados pelo veterinário) o cachorro no SIAC (Sistema de Identificação de Animais de Companhia), devendo entregar-lhe um impresso, por ele assinado, para a transferência de titularidade para o seu nome - ter aplicado um antiparasitário externo à progenitora e, a partir das 8 semanas, também aos cachorros - ter levado o cachorro ao veterinário, antes daquele sair de casa, para um exame clínico que inclua auscultação, para detectar um eventual sopro cardíaco - pedir-lhe que, num prazo até duas semanas após o cachorro ter saído de casa, você o leve ao seu veterinário, para confirmar se tudo continua bem - ter iniciado a socialização do cachorro, expondo-o a sons e ambientes diversos, domésticos e do exterior, a outras pessoas e animais, e, a partir das 10 semanas (após a toma da segunda vacina), levando-o a passear na rua, com os devidos cuidados para evitar que contraia uma doença infecto-contagiosa. - fornecer-lhe informação escrita completa sobre todos os dados de saúde do cachorro, datas das vacinações e desparasitações internas e externas, eventuais medicações ou suplementações que possam ter-lhe sido administradas - fornecer-lhe um contrato em que ambas as partes se comprometem com responsabilidades; poderá ser um simples contrato de venda ou conter algumas condições específicas - aconselhá-lo em todos os aspectos da vida do cão (alimentação, cuidados vários, educação, exames clínicos) e comprometer-se a ajudá-lo em qualquer situação que possa surgir ao longo da vida daquele

IMG_5341.JPG

Alguns criadores têm listas de reservas para as suas futuras ninhadas. Por isso, se você pretender um cachorro de determinado criador, não espere que ele publique fotos de uma ninhada para o contactar e manifestar o seu interesse, porque possivelmente os cachorros já estarão reservados. O melhor será contactá-lo com antecedência e pedir para integrar uma dessas listas (ou mesmo duas, para a eventualidade de, na primeira ninhada, não nascerem cachorros suficientes para corresponder a todos os pedidos). Se efectuar uma reserva, o criador provavelmente pedir-lhe-á o pagamento de um sinal – o qual poderá, ou não, ser devolvido, consoante as circunstâncias. Informe-se sobre as condições.

Nunca compre um cachorro:

- à beira da estrada na Serra da Estrela
- numa loja de animais
- numa feira ou mercado

- a um intermediário ou revendedor

Cachorros dessas proveniências foram criados sem amor, sem cuidados elementares, provavelmente em más condições sanitárias, com uma alimentação pobre e inadequada e cuidados de saúde precários, os progenitores não terão efetuados rastreios de doenças genéticas, pelo que a probabilidade de problemas de saúde hereditários é mais elevada.

 


Essas actividades encaram os cachorros como meros objectos comerciais,

sendo-lhes indiferentes o seu bem-estar e qualidade de vida. Ao adquirir um cachorro a um deles, além dos riscos que corre, está a contribuir para a manutenção de um comércio sem escrúpulos.

 


Muitos desses criadores colocam na internet anúncios de cachorros, por vezes com fotos bonitas mas sem nenhuma informação relevante sobre a qualidade dos mesmos (alguns usam fotos de cães e cachorros de outros criadores para vender os seus!). Desconfie:

- se a informação for escassa
- se o criador criar muitas raças, o que significa uma criação em série e de baixa qualidade.
- se o criador não lhe pedir que o visite e disser que lhe enviará o cachorro através de um transportador de animais (costuma significar que tem algo a esconder)

Desconfie dos que se afirmam “criadores certificados”: é uma falsidade. Nenhuma entidade, nem o CPC-Clube Português de Canicultura (CPC) nem o ICNF-Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (que actualmente detém o pelouro dos animais de companhia) certificam criadores. A única certificação que existe é a de Reprodutores Valorizados pelo CPC mas refere-se não aos criadores mas aos cães , que têm de preencher vários critérios, dentre os quais classificações Excelente ou Muito Bom em exposições caninas, perfil de ADN, despistes de doenças hereditárias com resultados satisfatórios, ser Campeão Nacional de Beleza, entre outros.


Aqueles que proclamam que as suas ninhadas foram aprovadas por inspecções do ICNF (entidade que apenas tem o poder de aprovar instalações e não de atestar a qualidade dos cachorros e a ética dos criadores) não são necessariamente criadores competentes e conscienciosos. Apenas significa que as instalações foram aprovadas e que os cachorros dispõem de alimento e água e de abrigo - mas não de amor, de socialização e de uma vida não confinada a um espaço pequeno.

O facto de o cachorro ser vendido com pedigree não significa que ele tenha boa qualidade nem sequer que seja puro (não falta quem falsifique a genealogia, registando as ninhadas como sendo filhos de outros progenitores).

 

Criadores sem ética frequentemente afirmam não existirem problemas de saúde na sua criação e nunca assumem qualquer responsabilidade por patologias genéticas, como a displasia da anca, alegando serem elas de origem ambiental e culpabilizando os tutores dos cachorros. Já os criadores conscienciosos referem que é impossível garantir que um cachorro não terá nenhuma doença ou defeito genéticos – e, se um desses problemas surgir, estarão do seu lado
para o ajudar e aconselhar, preocupando-se com a saúde e o bem-estar do cachorro.

bottom of page